domingo, 29 de março de 2009

Shine on


Apenas se não olharmos para o céu irá ver as plantas que irão brilhar e brilhar
Se não cravarmos na terra a nossa semente, nosso fruto não poderá nascer.
E quando nascer, ele ira brilhar e será nossa viva afeição de desejos coibida.
Estou saindo agora, e você esta indo. Estamos sem encontros, e isto me deixa triste. E não me faz querer pular. Mas preciso ir, e você precisa ficar. Ficara com nossa fonte de amor.

Quando todos os dias da semana parecem os mesmos
E no final é sempre rápido de mais.
O tempo tem sido nosso adversário mais sombrio.
Mais um dia e poderemos brilhar juntos.

Tudo bem, se não precisarmos voltar no tempo.
Traçaremos um novo espaço. E o sol ira iluminar nossa varanda.

Quando todos os dias da semana parecem os mesmos
E no final é sempre rápido de mais.
O tempo tem sido nosso adversário mais sombrio.
Mais um dia e poderemos brilhar juntos.

Apenas se não olharmos para o céu irá ver as plantas que irão brilhar e brilhar
Se não cravarmos na terra a nossa semente, nosso fruto não poderá nascer.
E quando nascer, ele ira brilhar e será nossa viva afeição de desejos coibida.
Estou saindo agora, e você esta indo. Estamos sem encontros, e isto me deixa triste. E não me faz querer pular. Mas preciso ir, e você precisa ficar. Ficara com nossa fonte de amor.

terça-feira, 24 de março de 2009


Em boa parte dos pais hoje no Brasil, quer colocar seus filhos o quanto antes em um banco escolar no caminho da alfabetização e quem sabe de um futuro promissor. Esta pressão inicia tão cedo, que quando as crianças viram adolescentes, e estão para prestar vestibular, é tempo de tensão na família. O adolescente fica nervoso, abre mão de varias atividades as quais fazia todo os dias, o tempo é somente para os estudos e a ansiedade toma conta de todo seu corpo.
É de se concordar – abstratamente – com pais que, colocam seus filhos na escola cedo pensando em levar vantagens no futuro, pois quem se prepara cedo e tem estudo, conhecimento e a aprendizagem terão sim boas chances de uma carreira profissional muito antes do que ele poderia ter se tivesse entrado um tempo depois na escola. Mas de certa forma pressionar a criança limitando suas aventuras quando criança, não ajudara em nada na sua carreira de sucessos quando adulto, e sim só atrapalhara.
Alguns pais chegam a fazer chantagem com os filhos na condição de que se passar em determinado vestibular, ganhara um carro do ano, ira viajar para a Disney Word, ganhara o que quiser, basta passar no vestibular. Ou se não passar ficar sem casa por muito tempo sem ganhar dinheiro e sem poder fazer o que quiser. Eu sei porque conheço casos onde os pais dos meus amigos, que eles não deixavam sair para ficar estudando, certo que hoje ele faz concursos para banco e passa em todos, vestibular também. Mas em contra-partida ele tem uma auto-estima muito baixa, poucos amigos e tenho certeza que sofre com isto.
Hoje tenho filho e penso com certeza no futuro dele, só que não posso ter uma opinião para dizer se são errados pais colocarem seus filhos cedo na escola pressionando e projetando para eles ganharem dinheiro no futuro, ou se devem deixar meio a vontade pois cada um tem seu ponto de vista e meu conhecimento para aprofundar no tema dizendo o que ira causar, ou o que ira melhorar na vida de cada um, este conhecimento é muito pequeno.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Violência e T.V


Minha televisão pega no máximo trinta canais, e dentre estes trinta, toda vez que ligo vejo pelo menos dois estão fazendo sensacionalismo com assaltos, estupros, mortes e tudo mais. Vejo também canais falando sobre o programa globalista “Big Brother Brasil”. Os filmes nacionais com maior índice de audiência são aqueles no qual existem três coisas: a favela, o tráfico e os heróis policiais, aqueles o qual estão lá combatendo – com muita violência – o crime organizado do morro. Será que é preciso uma criança assistir apenas desenhos violentos para ter uma resposta de comportamento violento? Os estímulos estão ai, em quase todos os meios de comunicação (afinal, se for de interesse do telespectador basta ir à internet, abrir o Youtube e procurar pelo que quiser para ter muito sangue na tela).

[...] infelizmente, é quase impossível, devido à natureza do aparelho, que o casamento perfeito entre a TV e a violência seja desfeita. Nós é que temos que nos mudar, conscientizando-nos dos prejuízos causados por esse aparelho, e dele nos desligarmos. Qualquer pequeno benefício que ele pode trazer é prejudicado de longe pelos enormes prejuízos que ele nos causa, em particular às nossas crianças e jovens. Só que elas não podem reagir sozinhas – cabe a nós tomar a única atitude possível: impedir o acesso delas a esse aparelho verdadeiramente diabólico. Tenham coragem e iniciativa para experimentar e verão em suas crianças resultados fantasticamente positivos. (SETZER, VALDEMAR W, 2008, p. 56)


Porém é importante levar a criança a identificar vantagens e desvantagens de cada situação. Não existe só a Globo a Record e a Band na televisão aberta. Salvam canais como a T.V Cultura, o canal Futura e a T.V Escola. Mas confesso que nunca vejo uma criança assistindo estes canais ricos em programação. E por que não vejo? Porque na verdade é uma pequena massa que assiste a estes canais. Boa parte das famílias do Brasil hoje quer assistir ao BBB, Comando Geral, Jornal do meio dia da Record, e por ai vai. E estes sim são problemas para as crianças e muitos jovens que não sabem identificar o real da fantasia. O Big Brother mostra “herois” competindo pela coisa mais mesquinha do homem: O “lutar” pelo dinheiro. Uma criança que cresce vendo as pessoas brigar por dinheiro, vai pensar que a coisa mais importante que existe é o que? O Comando Geral, junto com o programa do “Datena” e o jornal da Record, mostram a violência urbana, apavoram as crianças. Mas ai vem os desenhos, onde sempre tem heróis, que estão lá para salvar o mundo de mal. A criança pode parentar a violência com os heróis dos desenhos, e no mundo real falta um herói. Quem vai ser este Herói? As pessoas que estão no BBB. Pois o apresentador afirma todo programa para o espectador, dizendo: “Vamos ver o que os nossos Heróis estão fazendo”; Assim sendo os programas de televisão, hoje e sempre, são muito defrontados com o real da sociedade, o que faz uma perca de tempo muito grande ficar discutindo e debatendo a influencia da T.V no cotidiano de nossas crianças, pois já não temos o que fazer, ou não podemos fazer, ou talvez não queremos fazer. Pois se torna cômodo deixar a criança livre na frente da T.V. confundindo sua cabeça e criando sua própria imagem de mundo. O correto é modelar gradualmente uma nova classe de respostas reforçando apenas canais de grande cultura para nós, e de pouca audiência para eles.

O pensamento é o ensaio da ação

Seguidores


Somente pela negação da vontade, pela castidade, a pobreza, o amor e o jejum, pode-se atingir a sabedoria.
Ocorreu um erro neste gadget