quarta-feira, 27 de setembro de 2006


A decepção, é algo que dói,
Dói no corpo, dói na alma.
A decepção de um amigo
De um amor.
O meu grito, não é de te amo.
O meu grito e para espantar a dor.
Nunca confie em ninguém.
Quando o mais belo ser disse isso.
Você sempre confia em alguém.
E continua confiando.
Mas no final você sempre cai.
Eu escrevo uma carta,
Completo meu ciclo do amor
Onde só tombos, e perdoes;
Compre um jornal, e vai ver
o sol que continua a brilhar.
Viva a tua vida na melancolia de um ser para machucar..
Eu poderia dizer que me odeio, mas amo os beija-flores.
Você rasga as cortinas, de sua casa.
E nas paredes do quarto, ratos envenenados.
Suas mentiras só pioram.
E destroem cada vez mais.
Algo que ia acontecer, talvez quando a gente crescer!
E agora de que me resta do amor?
A gente tinha tantas coisas em comum.
Quando a gente conversa, contando besteiras.
Eu apenas queria ficar feliz!
Mas nem ao menos eu posso te tocar.
Amor virtual!
Mentiras sinceras!
Pensamentos na casa, em uma novela....
A decepção, é algo que dói,
Dói no corpo, dói na alma.
De um amor perdido.!

Nenhum comentário:


O pensamento é o ensaio da ação

Seguidores


Somente pela negação da vontade, pela castidade, a pobreza, o amor e o jejum, pode-se atingir a sabedoria.
Ocorreu um erro neste gadget